A Morte Simbólica Como Processo de Transformação

“Os períodos de dor e confusão provavelmente lhe ensinaram mais a respeito das profundezas de sua alma do que os tempos de calmaria. A escuridão e o tumulto estimulam a imaginação de determinada maneira – permitem que você veja coisas que normalmente ignoraria. Você se torna sensível a uma gama de emoções e significados. Percebe os extremos geralmente invisíveis de seus sentimentos e pensamentos, e aprende coisas que não notaria em períodos de normalidade e claridade. A noite escura da alma não é algo extraordinário ou raro. É parte natural da vida […]. “

Thomas Moore (2009, p.15)

    Toda perda, concreta ou metafórica, implica num processo de elaboração chamado de luto, um processo complexo que envolve diversas fases e sentimentos. Essa perda pode se tratar da morte física de uma pessoa ou de uma morte simbólica como por ex: mudanças na vida, términos de relacionamentos, adoecimento, separações, fases de desenvolvimento, frustrações de expectativas de ordens diversas, entre outros. Passar pelo luto é necessário e saudável, pois é preciso espaço e tempo para sentir a dor da perda, liberar os sentimentos que precisam ser liberados e ressignificar o sofrimento, sendo um passo fundamental para a reunião de forças para seguir em frente.

   Se estivermos abertos para deixar para trás o elemento perdido, isto é, desapegar, podemos abrir espaço para algo novo e assim, passar por um processo de transformação. Entende-se aqui por transformação “a mudança de um estado a outro que obrigatoriamente implica saber viver o desapego” (SOUZA, 2009, p. 77).

   O momento que nos sentimos deprimidos consiste em uma oportunidade de reflexão, voltarmo-nos para nós mesmos e revermos valores, prioridades, crenças. Perceber o que é necessário deixar ir e o que é necessário ficar. Praticar o desapego de velhas ideias, sentimentos e emoções que já não fazem mais sentido. E assim, vamos chegando a uma nova versão de nós mesmos, um renascer para uma nova vida que condiz com as novas exigências do momento atual.

   É um processo que demanda tempo, paciência e tolerância ao desconforto visto que é uma vivência de sacrifício. Não há lugar para uma renovação sem uma morte simbólica. Acreditar que viver é apenas um processo de adição é ilusório e traz sofrimento. É preciso transformar a forma como vemos e compreendemos a vida. O sofrimento é inevitável e quanto mais nos familiarizarmos com o sentido do sofrer e de sua natureza transitória, melhor passaremos por ele.

   A todo momento nossas células estão morrendo e outras estão nascendo. Estamos constantemente passando por processos de morte e renascimento. Qualquer transição como de uma fase da vida para outra ou cada novo amanhecer depois de um pôr-do-sol, por exemplo, é uma vivência de morte e renascimento simbólicos; cada “reconhecimento” na vida é acompanhado de transformação, na qual algo ultrapassado tem de morrer, ser deixado para trás. Nossas transformações compõem o mistério da vida.

“Nascimento, vida, morte e renascimento pertencem um ao outro, são uma inteireza, representam um “modelo originário” […] são quatro momentos do mesmo mistério e entre eles não existe ruptura. “

JACOBI (1990, p. 169).


Referências:

JUNG, C. G. Símbolos da Transformação. OC vol. V. Petrópolis: Vozes, 1986.

KOVÁCS, M. J. Educação para a Morte: Temas e Reflexões. São Paulo: Casa do
Psicólogo, 2012.

SOUZA, A. C. R.; LOPES, E. M.; BAPTISTA, S. M. Eros e Poder: Um saco de gatos. In
Anais do V Congreso Latinoamericano de Psicologia Analítica. 2009, p. 686-688. Santiago,
Chile, 2009a.

 

 

 

Escrito por

Psicóloga graduada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Formada em Psicologia Clínica na abordagem Transpessoal pela ANPPT e Psicóloga do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Ponta Negra de Natal-RN.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s