[RESENHA DE FILME]: She is beautiful when she is angry (2014)

Em um momento histórico de despertar para muitas lutas e movimentos por reivindicação de direitos no mundo ocidental, as mulheres se uniam e, ao compartilhar suas histórias, percebiam: os seus problemas não eram apenas pessoais, mas também sociais. Entre homens e mulheres, as oportunidades de emprego não eram as mesmas, e e muito menos os salários; nas universidades, não se ouvia falar da história ou da ciência feita por mulheres; nem mesmo em muitos movimentos sociais as mulheres eram ouvidas. Seria, então, a opressão às mulheres algo universal?

O documentário “She’s beautiful when she’s angry” aborda a Segunda Onda do Feminismo, por quem a fez acontecer. São várias mulheres que narram o que elas viveram e construíram na década de 1960. Os depoimentos abordam desde os momentos iniciais da construção de uma pretensa unificação das mulheres, até os momentos de rupturas, em que elas se questionam se é possível que uma definição do “ser mulher” e, consequentemente, um único feminismo, dê conta das experiências que cada uma vive.

As entrevistadas, uma a uma, mostram o que, à época, eram seus pontos de vista, suas necessidades e reivindicações, que fizeram-nas perceber que as vozes do feminismo não eram e não precisavam ser uníssonas. Se eram (e são) muitas as igualdades em alguns tipos de opressões, também eram (e continuam sendo) muitas as diferenças em raça, classe social, sexualidade, nacionalidade, corpo, história e mesmo opinião. Embora sejam diferentes as pautas, é possível afirmar que em todas elas está em jogo o que hoje chamamos de equidade de gênero.

No documentário, fica claro como o movimento foi responsável por jogar luz às acusações de assédio sexual e estupro; questionar normas de feminilidade atreladas obrigatoriamente à docilidade e domesticidade; aprofundar e difundir os conhecimentos sobre a sexualidade das mulheres, até então pouco ou nada estudada e ensinada; difundir as noções de direito reprodutivo, incluído o direito ao aborto.

She’s Beautiful When She’s Angry é um documentário que nos lembra a importância do que fizeram e fazem as mulheres por um mundo mais justo. Com um estilo atrativo, que combina as entrevistas aos vídeos de protestos, discursos e notícias da época, essa é uma produção de muito valor para quem quer conhecer mais sobre o feminismo, ou mesmo para as já feministas, que podem nela se recordar da relevância e atualidade da luta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s