CRIANÇAS FAZEM PSICOTERAPIA?

Muitas pessoas ficam na dúvida se a criança pode fazer terapia. É para isso que existe a psicoterapia infantil, uma vertente da psicologia caracterizada por um conjunto de métodos que os psicólogos utilizam para acessar as crianças, auxiliando no processo de expressão das emoções e resolução das dificuldades enfrentadas por esse público. Para auxiliar no processo, o psicólogo precisa conversar com os pais ou responsáveis pela criança, afinal de contas, eles geralmente são quem passam mais tempo com elas. Além disso, a chegada até a psicoterapia comumente é através dos pais/responsáveis, pois são eles quem buscam o profissional e entram em contato.

Outra prática bem comum no atendimento infantil é uma visita escolar, que também se caracteriza como um meio de ter acesso a criança1. A visita escolar auxilia na compreensão da queixa trazida pelos pais/responsáveis, como também a queixa que a criança apresenta, influenciando de maneira significativa, tendo em vista que elas passam parte de seus dias nesse ambiente, fazendo parte de seu mundo. Na visita escolar, o profissional pode ter acesso a informações importantes, que auxiliam no processo, como as relações interpessoais1.

Dependendo da idade da criança, o processo pode consistir em algumas orientações aos pais/responsáveis, já que a vida nos coloca diante de situações, as quais não sabemos lidar. Entretanto, a criança não precisa ter a fala bem desenvolvida para fazer psicoterapia, já que essa nem sempre é a principal via de acesso para se comunicar com elas.

Como a psicologia infantil consiste em um conjunto de métodos da psicologia, existem métodos e técnicas que são utilizadas também para acessar os conflitos da criança. Essas técnicas variam de acordo com a idade, mas um dos recursos mais utilizados como mediadores nesse processo é o brinquedo, já que, dependendo da idade, boa parte do processo consiste na brincadeira. As crianças principalmente se expressam muito pela brincadeira, pois essa é uma tarefa levada à sério pelos pequenos. É importante ficar atendo a esse processo, pois brincar não significa ficar sem fazer nada como pensam alguns adultos, para as crianças é como um trabalho, pois é a partir dessa atividade que elas desenvolvem potencialidades, descobre papéis sociais, limites, experimenta novas habilidades, forma um novo conceito de si mesma, aprende a viver e avança para novas etapas de domínio do mundo que a cerca2. O brincar também ajuda o psicólogo a entender também sobre o mundo da criança.

Além do brinquedo, outros recursos são utilizados na psicoterapia infantil, como os jogos, desenhos, imagens e também técnicas desenvolvidas na psicologia. Uma peculiaridade dessa vertente é que o lúdico está sempre presente para envolver a criança e criar uma proximidade entre o adulto e a criança, funcionando como um dos principais mediadores nesse processo.

A motivação para buscar a Psicoterapia Infantil pode variar, podendo ser pelo encaminhamento da escola ou de outros profissionais que acompanham a criança, como a percepção de comportamentos diferentes do habitual na criança que venham se repetindo.

Escrito por

Psicóloga em Maitri Instituto de Psicologia CRP 17/3559 Mestranda pelo PPGPSI-UFRN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s