[RESENHA CRÍTICA] Filme: InnSæi – O Mar Interior (2016)

     O documentário InnSæi – O Mar Interior (2016), dirigido por Hrund Gunnsteinsdottir e Kristín Ólafsdóttir, é um filme inspirador que traz a reflexão de como estamos perdendo o contato com nossa intuição, assim como da importância de resgatar a conexão não só com nós mesmos, mas também com as pessoas ao nosso redor e com o mundo.

     A palavra InnSæi é de origem islandesa e pode ter múltiplos significados, assim como:

  • “O mar interior”: Representa a natureza sem fronteiras do nosso mundo interior, em constante movimento de visão, sentimentos e imaginação.
  • “Ver o interior”: Significa conhecer a si mesmo, bem o suficiente para poder se pôr no lugar do outro e para tirar o melhor de si.
  • “Ver de dentro para fora”: Significa ter uma bússola interna, sendo capaz de navegar de sua maneira neste mundo em constante mudança.

     Personalidades de renome mundial, sendo cientistas, artistas e líderes religiosos, são entrevistados pela roteirista e diretora do documentário (Hrund Gunnsteinsdottir) a respeito das suas respectivas visões de mundo sobre conectar-se consigo mesmo no ritmo acelerado do mundo atual, repleto de distrações. Em torno dessa temática, é feita uma crítica ferrenha ao mal uso da tecnologia, que tem feito as pessoas perderem o momento do “aqui e agora”.

     Vale salientar a linda fotografia e trilha sonora do documentário. Para quem pretende assistir, InnSæi propõe um desafio: o resgate de um natural e novo modo de pensar e sentir a existência por meio da intuição e empatia. No entanto, para isso, é preciso ir ao encontro do desconhecido, estar disponível a novas experiências, sair da zona de conforto e estar sujeito ao risco de cometer erros, pois falhar faz parte do caminho.

     Em um dos momentos mais interessantes do documentário, são expostas cenas da performance “The Artist Is Present” (“A Artista Está Presente” – tradução livre), obra de Marina Abramovic, que nos faz pensar sobre como a conexão entre as pessoas tem sido perdida. A “não conexão” entre as pessoas motivou a artista a ficar 736 horas e 30 minutos sentada, no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque, estando disponível às pessoas que quisessem apenas sentar à sua frente, sem nenhum contato verbal. As reações são surpreendentes.

Innsaei-Netflix

     InnSæi é um documentário obrigatório para quem busca evolução consciente e desenvolvimento pessoal, oferecendo insights diferenciados em relação ao modo como pensamos e sentimos o mundo de hoje.

“Olhe a nossa volta… nós estamos totalmente desconectados da mente e do corpo. Muitas pessoas vivem em suas cabeças e não vivem as suas emoções” (Marina Abramovic)

Avaliação: 2000px-5_stars.svg

Assista ao trailer:

Escrito por

Psicóloga graduada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Formada em Psicologia Clínica na abordagem Transpessoal pela ANPPT e Psicóloga do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) na Zona Norte de Natal-RN.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s